Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

02/02/2017

Dúvidas (185) - Dará conta do recado? Pelos vistos não

Já tinha as maiores dúvidas que um Guterres, fugido do pântano no país onde era primeiro-ministro, cargo que estava a léguas de ser the hardest tasks on earth, desse conta do recado como secretário-geral da ONU, cargo a que comentadores do regime, opinion dealers e jornalistas de causas em manifestações de delírio chegaram a baptizar como o «mais poderoso do mundo».

Pois bem, ao ler o que escreveu hoje no Expresso Diário Ricardo Costa (um dos admiradores menos delirantes da criatura), dando-lhe de avanço os tweets de Trump como alibi antecipado para o anunciado falhanço, suspeito que Guterres está acabado antes de começar. Leia-se o que escreveu RC:

«Não deve faltar muito para que o Presidente americano comece a tweetar contra a ONU. Basta que a instituição não faça o que ele quer ou permita discursos ou posições pouco alinhadas com Washington. O azar de Guterres é este: é o homem certo, no lugar certo no tempo errado. O tempo atual é pouco favorável à ONU, infelizmente. Vamos ver isso por algum tempo e é quase impossível que António Guterres não seja arrastado nesse processo. Esperemos que ele consiga lutar contra isso. Era um bom sinal e estamos precisados disso.»

2 comentários:

Vladomiro disse...

O que vale é que o Trump é o homem certo, no lugar certo e no tempo certo.
Precisa-se tanto do Guterres como de cicuta.

Unknown disse...

O atávico provincianismo de "O Benfica é o melhor do Mundo"...