Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/06/2017

ARTIGO DEFUNTO: Os espectros que pairam sobre o jornalismo de causas (ACTUALIZAÇÃO)

Resultados da 1.ª volta das eleições legislativas francesas (L'Express)

Decorridos cinco anos, faz sentido revisitar outra vez um artigo de opinião não assinado do Público, de 23-05-2012, a propósito das eleições presidenciais francesas que deram então a vitória a François Hollande e que o jornalista de causas de serviço na ocasião viu como uma reencarnação do espectro de 1848 do tio Karl e do tio Friedrich.

«Há um espectro que paira sobre a Europa. Um espectro que aponta para o fim de um ciclo de austeridade punitiva nos países vulneráveis à dívida, ao défice público e aos ataques dos mercados financeiros. Não chegou através de uma revolução, nem teve como arauto um revolucionário obediente a ideologias radicais. Bastou uma eleição democrática na França e a subida ao poder de um político centrista para que, num ápice, a Europa reflectisse a fundo sobre a sua caminhada para o caos.»

1 comentário:

Vladomiro disse...

Grande LOL.